VIOLÊNCIA SEM FIM
Chacina mobiliza polícia em Várzea Grande

Bar onde ocorreu a chacina, em Várzea Grande

Bar onde ocorreu a chacina, em Várzea Grande

A Polícia Judiciária Civil montou uma força-tarefa, liderada pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) com apoio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) e do serviço de Inteligência, para apurar a autoria do assassinato de cinco pessoas e tentativa contra outras três, ocorrido por volta das 23 horas de sexta-feira (21), no bairro São Mateus, em Várzea Grande.

O crime aconteceu no estabelecimento “Mini Mercearia Bom Jesus”, onde também funciona um bar. No local haviam várias pessoas abordadas por um grupo de aproximadamente cinco suspeitos, que chegaram em um veículo ainda não identificado, mandaram as vítimas virarem de frente para a parede com as mãos na cabeça. Logo após efetuaram vários disparos.

Três foram encontrados em óbito no local. São eles: Jean Campos Fernandes, 18 anos, Douglas Campos Fernandes, 18 anos, e Anderson José Leite da Silva, 18 anos.

No Pronto-Socorro de Várzea Grande morreram Sebastião Carlos de Pinho, 26 anos e Gonçalo Vaz de Campos, 60 anos. As vítimas sobreviventes, até o fechamento desta edição, estavam em unidades hospitalares de Cuiabá e Várzea Grande e terão os nomes preservados por medidas de segurança.

A delegada Anaide Barros, que coordena as investigações, informou que ainda não há nenhuma linha definida para a investigação e que há várias possibilidades sendo apuradas pela força-tarefa da Polícia Civil. “Hoje [ontem] não temos condições de apontar nenhuma linha de investigação”, disse a delegada.

De acordo com a delegada já foram realizadas perícias no local do crime e recolhidos vestígios que irão ajudar nas investigações. “As diligências ocorrerão com o sigilo devido para não colocar em risco as testemunhas”, disse.

“Estaremos concentrando esforços para identificar os autores desse crime. Todas as hipóteses serão investigadas para que possamos trazer a real dos fatos e levar à Justiça os autores”, completou o delegado titular da DHPP, Silas Tadeu Caldeira.

RELATO DA PM – A PM informou que quando chegou ao local encontrou várias pessoas caídas no chão do bar. Três delas já estavam mortas, sendo o dono do estabelecimento e dois clientes. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi ao local para prestar socorro às vítimas. Testemunhas que estavam no estabelecimento relataram, como consta do boletim de ocorrência registrado pela PM, que quatro homens armados chegaram ao bar em um veículo de cor cinza. Eles estavam encapuzados e armados.

Eles mandaram que todos ficassem de pé e perguntaram quem tinha passagem pela polícia. Nisso, gritaram as iniciais de uma facção criminosa e começaram a atirar nas vítimas. (Com assessoria)

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia