Rondonópolis supera 200 mil habitantes

–> LIBERADO –> O município de Rondonópolis, enfim, superou oficialmente a marca populacional dos 200 mil habitantes. Conforme divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a população do município passou a ser de 202.309 habitantes. As estimativas das populações residentes nos 5.565 municípios brasileiros foram divulgadas ontem (31/08) pelo IBGE. Os números têm como referência o dia 1º de julho de 2012.
Em 2010, o censo demográfico do IBGE havia apontado uma população em Rondonópolis de 195.550 habitantes. Em dois anos, a população local aumentou em 6.759 habitantes. Conforme as novas estimativas, a capital Cuiabá continua sendo a cidade mais populosa de Mato Grosso, com 561.329 habitantes. A segunda cidade mais populosa continua sendo Várzea Grande, com 258.208 habitantes.
Em 2000, a população de Rondonópolis era de 150.227 habitantes. Conforme o chefe do IBGE na região sul de Mato Grosso, Carlos Antônio Neto Santos, as estimativas feitas pelo Instituto servem para evitar defasagens e prejuízos aos municípios, considerando que o censo é feito apenas de 10 em 10 anos. Para as estimativas, explica que os estatísticos pegam a taxa de crescimento do censo mais recente e aplicam essa taxa anualmente.
Carlos Antônio ressalta que as estimativas divulgadas agora passam a ser oficiais para o IBGE, sendo aceitas para todo e qualquer planejamento ou fonte de obtenção de recursos para os municípios. Ele externou que a superação da marca dos 200 mil habitantes é um momento histórico para Rondonópolis. “Desde 1986, quando cheguei aqui, as pessoas falam que a cidade tinha 200 mil habitantes…”, externou.
Nesse contexto, o chefe regional do IBGE ressalta que certamente, pela posição geográfica e importância econômica, o número de pessoas que circula em Rondonópolis é bem superior ao número de residentes. No entanto, atesta que o IBGE possui critérios oficiais para classificar uma pessoa como morador de uma localidade. Ele exemplifica que estudantes que ficam alguns anos e vão embora após o fim do curso não são considerados como moradores da cidade. Da mesma forma, não são considerados residentes os trabalhadores temporários que vêm para a cidade mas deixam esposa e filhos em outras cidades, para onde enviam regularmente dinheiro.
A divulgação das estimativas populacionais está prevista em lei, e os dados estatísticos são usados para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos do governo federal, além de servir de parâmetro para a repartição de recursos das políticas públicas e para a distribuição do Fundo de Participação de Estados e Municípios.

Cidades mais populosas de MT:

1 – Cuiabá 561.329 habitantes
2 – Várzea Grande 258.208 habitantes
3 – Rondonópolis 202.309 habitantes
4 – Sinop 118.833 habitantes
5 – Cáceres 88.897 habitantes
6 – Tangará da Serra 87.145 habitantes
7 – Sorriso 71.190 habitantes
8 –  Barra do Garças 57.235 habitantes

12 comentários

  1. Não Nasci aqui mas amo esta Cidade! Quando algum politico judia de Roo, eu fico Revoltado.

  2. Necessitamos de políticos a nível da pujança de nossa gente, pois alguns espertalhões não largam o osso de jeito nenhum. É hora de mudarmos a história de Rondonópolis, sempre para melhor, igual a ponte para a l3 de Maio onde muitos batalharam em prol da mesma, seja com artigos, na rádio e TV. Calar é que não podemos, pois calar é consentir com o atrazo e as coisas erradas.

  3. A segunda cidade de Mato Grosso é Rondonopolis, e pronto.

  4. Aires José Pereira

    Olá amigos rondonopolitanos, morei nessa cidade de 1987 a 1995. Depois de 1997 a 2000. Mudei para Tangará da Serra (outra cidade encantadora) e, em 2004 mudei-me para Araguaína – TO, mas até hoje nunca esqueci nem de Rondonópolis e nem de Tangará da Serra. E, olhem bem, nasci em Salinas – MG e já morei em outras cidades tais como: Nova Olímpia (MT), Brasília (DF) Uberlândia (MG), mas as duas cidades que mais marcaram minha vida são, sem dúvida alguma, Tangará da Serra e Rondonópolis. Vivi minha adolescência/juventude (começo dela) em Tangará da Serra e cresci muito no mundo acadêmico aí em Rondonópolis (pois cheguei aí em 1987 com apenas 5ª séria, mas fiz supletivo – tenho muito orgulho disto – e, em seguida entrei na UFMT e, em julho de 1992 eu já era professor substituto no curso de Geografia). Desta forma, acredito que são estas passagens que me marcaram tanto nessas duas cidades maravilhosas. As outras por onde passei também tiveram e têm uma importância muito grande em minha vida, mas estas duas indiscutivelmente superam isto.
    Abraços,
    Aires José Pereira

  5. Rondonopolis precisa de politico(prefeito) com postura de empresário e pense numa cidade planejada para 1 milhão de habitantes ou mais. Passei por praticamente 20% das cidades de Mato Grosso em 22 anos que resido aqui e Lucas rio Verde,Sorriso,Sinop e Nova Mutum, mostram que pessoas com visao empresarial fazem a cidade crescer com ARQUITETURA MODERNA seja em construções, seja em relação INFRAESTRUTURA URBANA(Transito).

  6. Nascido em IJUI/RS, e vim para Dourados/MS em julho de 1972 e em janeiro de 1982 migrei para Rondonópolis, cuja cidade adotei para manter minha família e sou grato por isso, de modo que defendo esta cidade com unhas e dentes, motivo pelo qual tenho publicado ao longo de quase duas décadas artigos no Jornal A Tribuna em sua maiora, alguns em Cuiabá, um e outro em Campo Grande/MS e até na Paraíba, a convite local, sempre abordando assuntos que possam melhorar cada vez mais Rondonópolis e MT, como também assuntos de interesse nacional, pois aqui é Brasil, como um todo. Tento dar a minha contribuição dentro do possível.

  7. Olá Meus parabéns a Rondonópolis por essa grande realização, já visitei ai e gostei muito. Eu moro na cidade de Tangará da Serra – MT, e pelo visto ela cresceu muito também a ponto de passar da cidade de Cáceres. Abraços

  8. Rondonópolis precisa trocar a classe politica que se diz ser daqui, visto que esta abandonada e precisa de alguém que lute de verdade para trazer empresa que gerem empregos para o povo daqui, a universidade federal com os curso de engenharias(civil, elétrica, sanitária e química- , direito, física, química, medicina veterinária, agronomia, cursos que fixem os jovens aqui, segurança publica nem se fala deixa a desejar no todo e saúde e também a Unemat, porque tem em todo estado e Rondonópolis também precisa. É necessário de um planejamento urbano, construir pontes na Arnaldo estevão, outra na Poxoréo, uma na vila Jardim com Vila Duarte ou seja que liga o setor da nossa senhora do amparo ao centro sem utilizar a José Barriga e outra sobre o rio vermelho para não ter apenas duas entradas na cidade. Precisa ainda realizar corredores para sair dos bairros e chegar aos bairros, com ruas largas, duplas e bem sinalizadas, com um aumento da fiscalização Estadual e Municipal e Empregos para os filhos dos Rondonopolitanos ou dos que para ca vieram, então precisa de representantes de verdades que trabalhem por aqui e não somente apareçam em períodos eleitorais prometendo tudo para receberem a procuração em branco e depois sumirem.

  9. nildeson@terra.com.br

    Precisamos melhorar a qualidade do trânsito com novas vias e novos corredores e sete novas pontes, sendo seis no ribeirao Arareau e uma sobre o rio Vermelho; criar corredores de ida aos bairros e volta dos bairros; asfaltar as margens da mt-270 e abrir uma nova rua nos fundos da UFMT e melhorar a seguranca pública a saude, com novos médicos e criar na universidade novos cursos de graduação como as engenharias, direito, farmacia, nutricao, odontogia, fisica, quimica e medicina; trazer uma unidade da UNEMAT para Rondonopolis, para fixar o jovem e criar empregos através da vinda de novas empresas; fomentar a atividade de servicos que geram muitos empregos; e melhorar a qualidade de vida da nossa população.

  10. Nasci em Rondonópolis e tive que mudar para Ribeirão Cascalheira, + eu amo Rondonopolis.

  11. Bruno Luiz da Costa Bulhões

    O municipio de Rondonópolis precisa acabar com essa ‘briga’ pelo segundo lugar.
    Campinas, que tem o mesmo perfil populacional de Rondonópolis, é uma região metropolitana e é uma metropole regional com para as cidades como Holambra, por exemplo e a de São Paulo desafogada.
    Os rondonopolitanos deveriam entender a seguinte coisa, Rondonópolis NUNCA prederá a sua IMPORTANCIA economica, social, politica regional por questões POPULACIONAIS.
    No Brasil inteiro a exemplos de cidades que cresceram economicamente sem olhar o seu entorno.
    Várzea Grande e Rondonópolis são cidades nitidamente diferentes Várzae Grande, cidade pertencente a Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá de acordo com a lei complemenentar 359 de 28 de maio de 20009.
    A classe politica e a imprensa de Rondonópolis precisa tirar a cidade do atraso de rever cidades como Jaciara, Juscimeira, Pedra Preta e entre outras que já pode se dizer, é o segundo maior aglomerado poulacional de Mato Grosso, pois Rondonópolis como Uberlandia, Campinas, Ribeirão Preto, Londrina é uma cidade de muito grau de importancia ao Brasil.

  12. As interligações geográficas já fazem de Rondonópolis um excelente polo de imensa grandeza. Parabéns para todos os integrantes de sua comunidade em todos os seus segmentos do mais novo ao mais avançado na idade, pois nota-se uma dinâmica arrojada, pois reflete a bravura de um povo que vive unificada em seus anseios em plena fé de que os seus sonhos se tornarão realizados. Politica administrativa e povo em objetivo sublime: o de preparar a bela cidade Rondonópolis, o berço esplendido, para a chegada dos novos integrantes, não só os que virão de outras regiões, mas principalmente as crianças de hoje que virão com certeza fazer parte desta abençoada cidade. Abraços a todos.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia