Pai é preso com a filha dentro de motel

Flagrante do acusado de abuso sexual contra a filha sendo conduzido preso pela polícia

Flagrante do acusado de abuso sexual contra a filha sendo conduzido preso pela polícia

Uma ação policial desenvolvida por investigadores do Centro Integrado de Segurança e Cidadania (Cisc) e coordenada pelo delegado Henrique de Freitas Meneguelo, na manhã de ontem, resultou na prisão, em flagrante, dentro de um motel da cidade, do operador de máquinas Luiz Carlos de Souza, de 32 anos de idade, residente na Vila São Francisco. No momento da prisão, ele estava acompanhado de sua própria filha, uma adolescente de 13 anos de idade.
De acordo com o depoimento da menor à polícia, o pai abusava sexualmente dela desde os oito anos de idade. Segundo a adolescente, o pai é violento e ameaçava de morte caso ela se recusasse a satisfazer a sua tara sexual e o denunciasse à polícia.
Ainda, segundo a menina, há cerca de dois anos o pai a espancou fisicamente e a obrigou a dizer que ela havia mantido relações sexuais com um rapaz que reside próximo à sua casa. Fato este [relação sexual com o vizinho] que a menor afirma que nunca aconteceu.
A adolescente disse, em seu depoimento, que a mãe dela sabia do caso e por medo do marido teria se omitido. A menor conta ainda que relatou o fato dos abusos à avó paterna, mas ela não teria acreditado, afirmando, inclusive, que tudo não passaria de invenção da menina.
Em seu relato, a menor denuncia que o pai lhe dava agrados em dinheiro e só permitia a sua saída de casa se ela mantivesse relação sexual com ele. Ontem, pela manhã, por volta das 7h, a menina diz que o pai a pegou no trajeto de casa para a escola, colocou-a no banco de trás do carro e se dirigiu para um motel localizado no bairro Belo Horizonte, próximo ao Caiçara Tênis Clube.
Ao chegarem  ao quarto 20 do referido motel, conforme o relato da menor, o pai tomou um banho, despiu a parte superior das roupas da filha e já começava a fazer-lhe carícias íntimas, quando a Polícia Civil chegou e deu o flagrante.
MONITORANDO
O fato é que os policiais civis já vinham monitorando o pai desde que a denúncia chegou ao Cisc, via 197, na tarde de quinta-feira (6), por volta das 14h.  Antes de fazer o flagrante, os investigadores acionaram o Conselho Tutelar e solicitaram reforços de outros policiais civis.
Os investigadores chegaram no quarto do motel, bateram na porta, se identificando como policiais e exigiram que a mesma fosse aberta. Como a ordem não foi atendida, os policiais arrombaram a  porta e encontram o pai nu e a filha sendo despida.
Após prestar depoimento, a menor foi acompanhada por integrantes da equipe multidisciplinar do Centro de Referência Especializada da Assistência Social (CREAS) e está sendo assistida psicologicamente.
Levado para o Cisc, o operador de máquinas se recusou a prestar depoimento, se reservando no direito de só falar em juízo.
Diante das evidências e provas levantadas durante o flagrante no motel, Luiz Carlos de Souza foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável pelo delegado Henrique de Freitas Meneguelo. Depois, foi encaminhado para a  Cadeia Pública.

8 comentários

  1. É um absurdo uma mãe aceitar a filha ser violentada sexualmente pelo próprio pai e nada fazer. Crimes desse tipo ocorrem no nosso país muitas vezes por omissão por parte das vítimas omitirem o fato.
    Será que haveria um outro local para a garota residir se fosse da vontade e iniciativa da mãe prestar denúncia a Polícia Civil?
    Como vai ficar o estado psicológico dessa criança que com apenas 13 anos de idade, está na adolescência. Como ele vê a figura homem após esse crime de violência sexual cometido pelo próprio pai, se é assim que se pode chamar esse monstro do sexo.

    Declaro aqui toda a minha revolta, pois sou mãe também e manifesto o meu incoformismo de saber que a mae omitiu um caso em prol do bem estar e integridade da própria filha.
    É lamentável, tomar conhecimento de um delito como esse dentro de uma família.

    Parabéns a polícia de Rondonópolis pelo belo trabalho de localização e apreensão desse animal em forma de humano.

    Parabéns a reportagem do jornal A TRIBUNA pelo relato do fato a sociedade matogrossense.

    Cristiane Sagioratto. MTB 7962
    Jornalista.

  2. REGINALDO DIAS

    Isso acontece devido os motéis da cidade nao solicitarem documentos de identificaçao a seus usuários, permitindo assim abuso a menores como este e motivarem mais ainda a prostituiçao que em nossa cidade. É visivel a qualquer um; as autoridades tem que valer a lei e punir os motéis também pela sua omissão.

  3. Ótimo trabalho da polícia civil. Este marginal deve perdurar 500 anos na cadeia, explorar a própria filha, isto é o cÚmulo do desrespeito a família e a sociedade rondonopolitana.

  4. O que leva uma pessoa a cometer um ato tão insano?

  5. Wilson Farias

    Parabéns a Polícia Civil por tirar mais um monstro pedófilo das ruas. Esse ato só reafirma a confiança da população no delegado e nos investigadores que trabalharam neste caso.

  6. Altamiro Maia

    Qual seria a pena para este “PAI” pelo amor de Deus onde vamos parar com esta violencia gratuita dentro do proprio lar. Será que este pai conseguirá dormir dormir tranquilo, pois a sua conciencia se é que ele tem, deve estar muito pesada. Só espero que seja feito justiça, e que esta familia consiga tocar a vida com este trauma.

  7. Quem vê cara não vê coração,cheguei a conversa com esse maníaco desgraçado parecia ser uma cara direito,tomara que page com a mesma moeda na cadeia.

  8. Conforme os relatos foi a avó materna que denunciou ”não foi a avó paterna”, pois a avó paterna não teria conhecimento com esse fato. Avó MATERNA …foi quem denunciou.

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia