Transferência de padre preocupa fiéis

A possibilidade de transferência do padre João Paulo Noli causou perplexidade entre fiéis católicos de Rondonópolis

A possibilidade de transferência do padre João Paulo Noli causou perplexidade entre fiéis católicos de Rondonópolis

A possibilidade de transferência do padre João Paulo Noli causou perplexidade entre fiéis católicos de Rondonópolis. Adotando uma espiritualidade carismática, o padre conseguiu, em pouco tempo, trazer um novo fôlego ao catolicismo na cidade, que vem perdendo espaço para as igrejas protestantes. Suas missas com oração por cura e libertação tem atraído até seis mil pessoas em praça pública.
A cogitação da transferência surgiu porque a Paróquia de Pedra de Preta vai voltar a fazer parte da Diocese de Rondonópolis e estará com o cargo de pároco em aberto a partir desse fim de ano. Como João Paulo é apenas vigário na Paróquia São José Esposo, no bairro Conjunto São José, seu nome é tido como dos mais cotados para assumir a paróquia no município vizinho, a partir do começo do ano que vem.
Conforme fiéis católicos, por João Paulo estar exercendo um importante trabalho de divulgação do evangelho e de resgate da prática do catolicismo em âmbito local, a possibilidade da transferência deixou a todos sem entender as reais motivações para tal. Neste momento, discute-se até na criação de um movimento entre os fiéis para que o padre seja mantido no município de Rondonópolis.
Membro do grupo de oração “Tudo por Jesus, Nada sem Maria” (Paróquia Sagrado Coração de Jesus), Alexandre Moraes externou que não tem uma informação oficial sobre a transferência do padre João Paulo, mas argumentou que, caso realmente aconteça, seria uma grande perda para a cidade, pois o mesmo vem fazendo um trabalho excelente. “Ele ficando aqui teria um público maior, tendo condições de alcançar mais almas”, avaliou.
O bispo da Diocese de Rondonópolis, dom Juventino Kestering, foi procurado pelo Jornal A TRIBUNA para falar sobre o caso, mas preferiu não responder na tarde de ontem. Adiantou que, até aquele momento, não tinha nada oficial e, por isso, não podia adiantar algo sem antes conversar com os padres envolvidos no assunto. No entanto, se propôs a divulgar nota oficial sobre a transferência de padres na Diocese até hoje.

14 comentários

  1. O Padre João Paulo com certeza é muito usado por Deus aqui em Rondonópolis, se ele for transferido, vamos sentir muita falta, mas temos que entender que a vontade de Deus deve acontecer independente da nossa vontade. quem sabe, a população de Pedra Preta não precise mais desse servo do que nós?

  2. Penso que os católicos de nossa cidade devem estar sempre cientes que nossos padres estão a serviço de nossa diocese e que toda ela precisa também de padres e de renovação. Seja feita a vontade de Deus, e se for para Pr. João Paulo ir será também uma benção para a cidade onde for designado. E nós como católicos obediêntes, possamos ouvir a voz de nosso pastor Dom Juventino.

  3. Se o padre está recuperando os fiés que ja quase não existem, para que mexer e não deixar ele dar continuidade ao que agrada quem tem fé.

  4. Entendo que é muito importante ter fé em Deus (que deveria ser inabalável) e que determinadas pessoas são instrumento da vontade Divina e que essa vontade nem sempre bate com a nossa, pois muitas vezes somos mesquinhos e egoistas, queremos somente para nós, esquecendo do nosso semelhante do outro lado da rua, num outro bairro ou cidade.

  5. Sou de Jaciara, e tambem conheço o trabalho brilhando que o Pr. João Paulo esta fazendo na cidade de Rondonópolis, sempre que posso me desloco de Jaciara á Rondonopolis para participar das Celebrações com o Pr. João Paulo. E nesses encontro percebo o carinho que os Rondonopolitanos tem pelo mesmo. Com isso, todos nós sabemos que se tal fato vinher acontecer, será uma grande “perda” para todos os fieis de Rondonópolis.

    …Espero que tudo aconteça conforme as necessidades, e que seja feita a voltade de Deus…

  6. Eu gostaria de dizer pra toda sociedade de Rondonópolis o seguinte: estou na caminhada na Renovação Carismática Catolica há 12 anos. Quantas graças ja recebi dentro do meu grupo de oração, no Anucia-me, na casa de oração, senão fosse a R.C.C na igrejas católicas, hoje tenho certeza que as igrejas estavam com muito poucos fiéis, pois a Renovação no Brasil e em nossa cidade faz algo diferente, resgatou almas perdidas, pessoas que tinham afastado da igreja, buscaram novas igrejas e não se acharam e viraram ateu, porque não aguentava mais viver a tradição todos os domingos a mesma coisa. Hoje temos a opção de louvar pois tem vários grupos de oração em nossa cidade, com muitos leigos pregadores tendo um grande conhecimento biblico pregando a palavra. Tempos atraz tinha o padre Eri na igreja Bom Pastor, estava trazendo multidões com a missa de cura e libertação e transferiram pra Campo Verde, e a população ficou triste mas aceitaram. SÓ que JESUS é muito maravilhoso enviou o Padre Joao Paulo que eu sempre falo que é um dádiva de DEUS, que está desevolvendo um trabalho maravilhoso pra nossa sociedade católica carismática e, agora com grandes possibilidades de transferência, sendo que tem tantos outros sacerdotes que podem viver em missão porque logo foi escolhido o Padre João? A impressão que eu analiso no meu ponto de vista é que a R.C.C não é bem aceita pelos os tradicionalistas, essa é minha opnião.

  7. Quero aqui deixar o meu repudio a tudo que o bispo está fazendo, porque o padre João Paulo não pode sair. Ele num jurou obediência assim como os outros? Ou ele é um padre que só prega pra multidões? Os pequenos não tem vez? Cadê a humildade do padre? Agora o bispo resolve não desagradá-lo, e resolve tirar o Padre Volnei do lado do Padre Lothar, uma pessoa que ja está idoso, com problemas de saúde, que precisa de ajuda de alguém mais novo. Já que é pra ver quem atende as multidões, então olhe para padre Lothar, quantas pessoas ele abrigou, quantas pessoas com fome ele ajudou, agora que precisa de ajuda, colocam la outra pessoa também idosa e idosa como é o caso do padre Franz. É assim que o senhor bispo ta sendo justo? Será que só o Padre João Paulo está fazendo um bom trabalho e o padre Volnei não esta trabalhando? Isso é uma vergonha pra nossa igreja.

  8. Eu acredito que o bispo tem que ser mais sereno, e deixar de se influenciar, por certos tipo de protestos que os fiéis estão fazendo. Não é justo sacrificar a vida de 3 padres (Volnei, Lothar e Franz) pra satisfazer apenas um: “Padre João Paulo”. Ele, por um acaso, é melhor que os outros, que todos podem ser transferidos e ele não. Eu gostaria mesmo que ele fosse transferido, pois as pessoas precisam aprender a ir a missa por causa de Jesus e não do padre.

  9. Sem comentários.

  10. Ana Caroline B. Espíndola Camargo

    Realmente fará muito falta o Padre João Paulo, se chegar a ser transferido, mas temos que pensar que ação evangelizadora, tem que ser feita em todos os lugares, independente de onde seja. Se o fato ocorrer, tenho certeza absoluta que a população de Pedra Preta ficará muito feliz com esse acontecimento.

  11. Mais é claro que pra onde que o Pe João Paulo for ele irá fazer muita coisa, só que eu quero falar uma coisa: em algum momento alguém citou que iria satisfazer a vontade do Pe João Paulo? Me responda. No meu modo de pensar, a nossa diocese não irá perder um padre para outra comunidade, mais ele deveria ficar aqui em Rondonópolis para dar continuidade no ótimo trabalho que ele vem fazendo.
    OBS: Ele vem fazendo essas grandes obras em conjunto com os outros padres de nossa querida Rondonópolis.

  12. Sou da Paróquia Sao José Operário tenho visto a grande luta que padre Lothar tem para construir casas, adquirir benefícios para toda sociedade, porem com o passar dos anos tenho percebido a dificuldade que o mesmo tem para celebrar missas, casamentos entre outros e o padre Volnei tem se engajado naquilo que o padre Lothar projetou para nossa paróquia e para sociedade. Talvez esses pequenos padres não movam multidões, mas são muito importantes para Rondonópolis no que diz respeito as obras!!! É muito facil para um católico que só vive aquilo que o interessa criticar atitude de um Bispo, que doou a vida para igreja. Que tal não fazermos o mesmo, doar as nossas vidas mais um pouco e não deixar somente nas maos de nossos queridos padres, bispos, irmãs e consagrados???

  13. OSVALDINO SEVERINO

    A obediencia é uma das maiores virtudes de um cristão católico. Senão, vejamos: São José – Deus disse José, pegue o menino e sua mãe e foge para o Egito, pois, Herodes quer matar o menino. (e isto em sonho ) José imediatamente obedeceu. – Agora nós, como está sendo o nosso comportamento diante da autoridade eclesiástica que é para nós o outro Cristo e Pastor???

  14. Douglas Henrique Silva

    Eu sou católico, vocacionado ao sacerdócio, e conheço particularmente Pe. João Paulo, sei do quanto católicos de nossa cidade iriam sentir-se abatidos pela falta do padre. Mas temos que entender que, assim como o próprio padre já disse: Devemos obedecer a vontade de Deus e o Bispo Dom Juventino é o nosso pastor, ele foi ungindo por Deus para nos guiar, se ele decidi algo, devemos ter a certeza que é a vontade de Deus, pois o bispo é o “todo dom da Igreja”. Com certeza é bonito ver que voltamos a ver que os fiéis que amam os padres, mas devemos lembrar sempre que devemos respeito e obediência ao Bispo, ele é a sucessão de Pedro, encarregado de dirigir Igreja!
    Com certeza, se Bispo decidir transferir o padre João Paulo, ou qualquer outro, não há porque se preocupar com o modo que eles se sentem, pois a felicidade de um padre é estar a serviço da Igreja. Lembrando que o padre faz votos de obediência em sua ordenação e por isso não será contra o que for decidido.
    Nós, como fiéis, devemos nos adaptar-nos as mudanças, não criticá-las ou murmurar, pois isso são ações e pensamentos protestantistas. Essas preocupações em perder o padre são vãs, pois o sacerdote esta a serviço da Igreja, pela vontade de Deus e não do povo, e se tentamos escutar a vontade de Deus, iremos ver que é o melhor para o padre e para o povo.
    E o que o jornal diz quanto ao padre João Paulo ser “apenas” vigário, é um opinião vazia, pois todo padre é consagrado e ungido, pode celebrar do mesmo modo, a diferença é que o pároco é o administrador e o vigário é quem o apoia!
    Deixo aqui meu blog para visitas: gentedefe.com/douglashenrique

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia