Dirija a sua coluna para um futuro sem dor

noA coluna vertebral é parte fundamental na sustentação e movimentação do corpo humano, além de proteger a medula e os nervos que fazem a ligação direta ao cérebro. Junto com o crânio, a coluna compõe o esqueleto axial do corpo, ou seja, eles formam o eixo principal de sustentação do organismo.
Para que essas tarefas sejam cumpridas de maneira eficaz, ela apresenta entre seus corpos vertebrais discos cartilaginosos que funcionam como amortecedores, permitindo a absorção de impactos, bem como pequenos movimentos. Na parte de trás da coluna, músculos e ligamentos juntam-se à ela, auxiliando-a em suas tarefas.
Quando alguma coisa não vai bem, como por exemplo, o excesso de peso ou falta de exercícios físicos, as dores nas costas começam a aparecer. Os diversos componentes da coluna e os músculos que a cercam trabalham em equipe. Utilizados de maneira errada esses componentes trazem dores e aceleram processos degenerativos que poderão trazer consequências mais graves ao indivíduo, podendo até chegar a cirurgia para corrigir o problema.
Segundo a Organização Mundial de Saúde, cerca de 80% da população adulta sofrerá com problemas de coluna, e isso se deve principalmente ao fato de que nos esquecemos de realizar tarefas simples para cuidar de nosso principal eixo de sustentação.
Existem várias fontes de dor quando se trata das costas, mas a mais comum delas é a relacionada à má postura. Nos últimos anos o tempo médio em que passamos sentados, seja no trabalho ou em casa, aumentou muito. Um bom exemplo é o tempo médio diário que o paulistano passa dirigindo: 2h e 43min. Nesse caso, se não mantivermos uma postura que evite o estresse da musculatura das costas e dos discos intervertebrais, naturalmente o indivíduo sofrerá as consequências.
Para quem passa muito tempo sentado ao volante, o mais importante é que a pessoa não precise desencostar do banco para acionar os pedais, realizar manobras ou visualizar os retrovisores. O motorista deve também fazer pequenas pausas durante longos períodos dirigindo, sempre realizando alongamentos simples para as pernas e braços, bem como a região lombar e cervical. Algumas dicas são:
– Manter o ângulo do assento entre 100 a 110 graus, dando apoio total à coluna e mantendo-a relaxada (isso evita lesões dos músculos do pescoço e articulações da coluna, quando o assento estiver muito angulado);
– Ajustar o encosto de cabeça de acordo com a altura do motorista, de preferência na altura dos olhos (isso evita efeito chicote da cabeça e protege das lesões no caso de uma colisão traseira);
– Usar um suporte lombar (alguns carros dispõem do dispositivo) ou uma pequena almofada para ajudar na distribuição da carga sobre a coluna);
– Os braços devem ficar levemente flexionados ao segurar o volante. Com os braços esticados, o volante deve estar na altura dos punhos (isso evita lesões em colisões frontais; permite respostas rápidas frente às situações de perigo e alivia a tensão na musculatura do pescoço);
– Os calcanhares devem estar sempre apoiados no assoalho do veículo, evitando a sobrecarga da coluna lombar;
– Os pés devem alcançar os pedais de tal forma que mesmo pressionados, os joelhos continuem um pouco flexionados;
-Os joelhos devem estar ao nível dos quadris ou acima, para evitar sobrecarga da coluna lombar.
Normalmente essas dores nas costas provenientes da má postura são facilmente tratadas apenas com a reeducação postural e exercícios físicos que visam fortalecer a musculatura da região e músculos abdominais. A boa postura faz com que os componentes da coluna se posicionem entre si de uma maneira mais natural e o fortalecimento dos músculos ajuda a dividir as tarefas entre a coluna e os músculos, evitando assim o trabalho excessivo das diversas partes que compõem o nosso eixo axial, e que tanto sofrem com o descaso postural que encontramos hoje na população.
Portanto, para uma vida saudável e sem o incômodo dessas dores, é preciso prestar atenção na postura em todas as tarefas do dia a dia, seja em casa, no carro ou no trabalho. O excesso de peso e a falta de exercícios também aceleram os problemas, por isso tenha como hábito se exercitar e manter-se em seu peso ideal, evitando ao máximo a má postura e o estresse de sua coluna.

Por Dr. Luiz Pimenta, diretor do Instituto de Patologia da Coluna em São Paulo e presidente em exercício da Sociedade Mundial de Coluna (World Spine Colunm Society).

1 comentário

  1. Vitória Silveira

    Adorei o artigo, super informativo e instrutivo. A partir de agora tomarei mais cuidados com minha coluna e orientarei minha família. Gostaria dos contatos do Instituto de Patologia da Coluna.

    Muito obrigada!

    Vitória Silveira

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia

Popups Powered By : XYZScripts.com