Papo Político – 08/07/2008

1- PRELIMINARMENTE, queremos nesta data de 8 de julho, Dia do Padeiro, cumprimentar todos aqueles que fabricam e vendem o “pão nosso de cada dia”, certamente um dos alimentos mais consumidos pelos brasileiros, que sofreu nos últimos dias mais um grande aumento no seu preço, mas que não deixará de comparecer à mesa da maioria dos brasileiros.

2- EIS SENHORAS E SENHORES que já estamos em plena época de campanha eleitoral e que vai até o dia 2 de outubro nos municípios onde o pleito será realizado, pois três dias antes da eleição a campanha cessa e o silêncio deve ser absoluto, como manda a lei, para que o eleitor possa refletir, muito embora as visitas de casa em casa por parte dos candidatos, geralmente realizada sob o pretexto de “cumprimentar um velho amigo”, acontecem sorrateiramente.
JÁ NO DOMINGO ouvimos carros de propaganda eleitoral circulando com o som em alto volume e o que provocou críticas da população residente na área, sendo que a Justiça Eleitoral tem que colocar seus fiscais nas ruas para autuar e ensejar a punição dos infratores. A reportagem ouviu um eleitor revoltado, porque em sua casa há uma pessoa doente e ele disse que a maior punição aos que assim agem é não votar em tais postulantes e pedir aos amigos que também tomem a mesma providência.
POR OUTRO LADO,
há que lembrarmos que propaganda estardalhante, mormente em carros de som, ou panfletagem jogada pelas ruas, pouco funciona, pois o que vale mais é o contato direto do candidato com o eleitor, principalmente daqueles que possuem muitos trabalhos e ações para mostrar.

3- O EX-GOVERNADOR Rogério Salles (PSDB), tanto quanto o vereador Ananias Filho (PR), acreditam que a campanha eleitoral deste ano será marcada por intensas batalhas judiciais, aliás, o que tem se verificado também em pleitos anteriores. Será que neste ano teremos um questionamento maior na Justiça do que em anos anteriores? Segundo a previsão, os advogados terão muito trabalho, por se tratar de um pleito bastante burocratizado, como admitiu o ex-governador Rogério Salles, o que, aliás, não é novidade, em um país onde a burocracia impera na maioria dos setores, quando o sentido prático fica de lado.

4- NO DOMINGO na feira de Vila Operária e em alguns supermercados, onde a Coluna circulou, muitos eleitores já se mostraram levemente interessados quanto ao pleito deste ano, com muitas opiniões sobre quem eles acham que deverá vencer o pleito, sendo muito cedo ainda para se registrar tais prognósticos, pois a campanha mal iniciou e muitas opiniões podem mudar face às ações dos que postulam a Prefeitura, vice-prefeitura e a Câmara Municipal, sendo que, no entanto, muitos vereadores que postulam à reeleição, estão bem cotados, ao menos ao quadro de hoje.
AINDA no domingo, a Coluna constatou que são muitos os jovens não inscritos para votar neste ano, o que é lamentável, aliás, segundo a maioria dos ouvidos, por falta de interesse, o que comprova que os políticos, na maioria deles, não trabalharam devidamente essa questão.
Os jovens que completaram 16 anos, quando então estão aptos a votar, devem procurar os cartórios eleitorais, postos eleitorais ou centrais de atendimento ao eleitor, até amanhã, quarta-feira, para solicitar a inscrição eleitoral, sendo o título gratuito e impresso no ato da solicitação, caso toda a documentação esteja em dia.
Para se alistar basta estar munidos da carteira de identidade ou certidão de nascimento e comprovante de residência.

5- ALIÁS, a Coluna encontrou vários jovens e até alguns adultos que conhecem de longa data o jovem João Antônio Fagundes Neto (PR), candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada pelo prefeito Adilton Sachetti (PR), os quais afirmaram que além de ser muito relacionado junto à juventude, ele é muito bom de discurso, é bastante empolgante, afirmando que ele realmente puxou ao pai Wellinton Fagundes, e vai empolgar na campanha durante os comícios.
Quanto a Marília Salles (PSDB), esposa do ex-prefeito e ex-governador Rogério Salles (PSDB), e candidata a vice-prefeito de Zé Carlos do Pátio, há que se dizer que acompanhando o esposo nas muitas campanhas das quais participou, está perfeitamente habituada, não sendo portanto uma estreante, pois já foi primeira-dama do município e também estadual e deverá se sair bem, como aconteceu, aliás, durante a cerimônia de lançamento de sua candidatura, na chapa encabeçada por Zé Carlos do Pátio do PMDB, sendo a única mulher ao citado posto.
É DE CONSIDERAR que em termos de candidatos à vice-prefeitura, a rotina de dezenas de anos foi mudada, pois nunca se teve um jovem a pleiteá-la e raramente uma mulher.
Assim, se João Fagundes poderá empolgar e, como dizem os jovens, “arrasar”, a Marília Salles não deixará por menos e deverá ser um contra-ponto bastante agradável nos comícios recheados de discursos masculinos.
É de se concluir que ambos os candidatos à Prefeitura, Adilton e Zé Carlos, estão com ótimos companheiros de campanha.

6- QUANTO aos comícios, os dois candidatos, ambos não encontradiços, ainda não se definiram sobre quando eles serão iniciados.
Segundo informou Gentil Sérgio do Amaral, um dos coordenadores da campanha do prefeito Adilton Sachetti, neste ano, como estão rigorosamente proibidas as doações, não teremos comitês, mas apenas escritórios de trabalho e de coordenação de campanha.
A PROIBIÇÃO de doações a eleitores, é um fato que fica sob suspeita, sendo de ser perguntar se elas não estariam ocorrendo muito secretamente por debaixo do pano? Sobre tal questão é de se perguntar se a Justiça Eleitoral, que tem todos os tipos de deficiências para bem desempenhar seu papel, teria pessoal suficiente (e que deve ser numeroso) a fim de poder realizar um trabalho proveitoso.
Por outro lado é de se acreditar que com a não existência de doações, venha o eleitor a votar nas qualidades políticas dos candidatos. É torcer, no entanto, que não se registre uma abstenção gigante, o que prejudicaria a maioria dos candidatos, mormente os que disputam cadeiras na Câmara Municipal.
NO ENTANTO, tanto a Justiça Eleitoral, quando as coordenações das duas campanhas, devem estudar acuradamente a questão e partir para uma publicidade maciça e efetiva que leve o eleitor a votar. Mesmo porque a economia do país está estabilizada, esperando-se que a classe política no poder, mormente o presidente Lula, se esforce para manter o leitor otimista e o mesmo seja levado a votar.

7- ONTEM, segunda-feira, o PMDB realizou uma reunião com os coordenadores e com os candidatos a vereadores, para definir uma série de providências de campanha e orientação dos candidatos, o que contou com a presença do deputado estadual Zé Carlos do Pátio, quando foi definido o escritório e outras tantas providências, mormente quanto a comícios e horário eleitoral gratuito.
EM CONVERSA com vários candidatos a vereadores, com destaque para o vereador Adonias Fernandes (PMDB), a Coluna pôde notar um enorme otimismo quanto à situação eleitoral de Zé Carlos do Pátio. Por outro lado, os adiltistas também se mostram eufóricos, quando afirmam que Adilton será reeleito, admitindo, no entanto que terão que trabalhar muito.
Evidentemente que as opiniões dos que estão na campanha são bastante suspeitas, sendo que nenhuma dessas avaliações é baseada em pesquisas, embora se saiba que ambas as coordenações teriam excelentes pesquisas em mãos, as quais estão sendo guardadas a sete chaves, sendo que alguns coordenadores de campanha digam que tais inquéritos de opinião pública “são ótimos”, mas afirmam que ainda não é a hora de divulgá-los.
Alguns candidatos à vereança acreditam que com a chegada dos comícios a situação de cada postulante deverá melhorar, muito embora alguns se mostram muito céticos. No entanto é de se considerar que existem três meses para trabalhar e conquistar o eleitorado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here