“Qualquer pancada na cabeça é traumatismo craniano”

A expressão “traumatismo craniano” apavora, já que é uma das causas mais freqüentes de morte e deficiência física e mental. Mas, como no caso da atriz Giselle Itié, que bateu a cabeça durante os ensaios da “Dança do Gelo”, do “Domingão do Faustão”, o traumatismo craniano pode ser só um susto, sem conseqüências mais graves. Segundo sua assessoria, a batida foi leve, mas inspirou cuidados, de acordo com os boletins divulgados pelos médicos.

“De modo geral, qualquer pancada na cabeça é um traumatismo craniano”, diz o neurocirurgião Guilherme Malacarne, do Hospital Regional Sul e professor da Faculdade de Medicina do ABC, na Grande São Paulo. Um “galo”, por exemplo, é um hematoma formado pelo volume de sangue acumulado após o traumatismo.

Nem todos os casos precisam de ajuda médica. “Depende dos sintomas. Se a pessoa perder a consciência, vomitar, não sentir alguma parte do corpo, sofrer alterações na linguagem, é importante procurar um pronto-atendimento”, aconselha Malacarne. Nos casos leves, como uma pancada contra a porta, uma bolsa de gelo pode aliviar.

As seqüelas são, geralmente, proporcionais ao trauma. Ou seja: quanto mais forte for a agressão, maiores serão as chances de complicações. Acidentes que envolvem velocidade, como batidas de carro e quedas de patins e skates, por exemplo, também podem ser graves. “Nestes casos, o cérebro tem a agressão localizada contra ele e, por causa da velocidade, também fica meio que “boiando” no crânio”, explica o neurocirurgião Eduardo Vellutini do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, da capital paulista.

Diretor clínico da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), o ortopedista Antônio Carlos Fernandes diz que a complicação depende da área do cérebro que foi afetada. “Cada área corresponde a uma função, como equilíbrio, movimento, fala, audição, entre outras”, explica.

Na Clínica de Lesão Encefálica da AACD, 36% das crianças tiveram seqüelas após acidentes automobilísticos. Fernandes atribui as pancadas ao uso incorreto ou mesmo à ausência das cadeirinhas de segurança. “Elas poderiam evitar muitas mortes e complicações”, alerta Fernandes. A segunda grande causa de traumatismos cranianos são os atropelamentos, motivo apresentado por cerca de 32% das crianças da AACD. E 23% delas caem de grandes alturas. “Isto é muito comum, especialmente em favelas, porque as crianças costumam brincas nas lajes”, explica o ortopedista.

Importante é, no caso de uma lesão grave, levar o acidentado ao pronto-atendimento o mais rápido possível. “Trinta minutos podem ser decisivos para que a pessoa tenha mais chances de se recuperar do baque”, aconselha Vellutini, do Oswaldo Cruz.

Diferentes graus, diferentes seqüelas

TIPOS – Existem três tipos de traumatismos cranianos, classificados de acordo com o grau de comprometimento do crânio. No fechado, não há ferimentos no crânio ou, quando muito, existe uma fratura linear. Os traumatismos cranianos com fraturas com afundamento caracterizam-se pela presença de fragmento ósseo fraturado afundado, comprimindo e lesando o tecido cerebral adjacente. Nos traumatismos cranianos abertos, com fratura exposta do crânio, ocorre comunicação direta do couro cabeludo com a massa encefálica através de fragmentos ósseos quebrados.

SEQÜELAS – Elas irão depender da área do cérebro afetada. Algumas áreas irão causar problemas na fala, outras, no equilíbrio, na inteligência, no movimento e assim por diante.

CAUSAS – Os acidentes automobilísticos são a principal causa, seguidos pelos atropelamentos e quedas de grandes alturas.

310 comentários

  1. Natália Rodrigues da Silva

    Olá !meu nome é Natália , minha filha caiu da cadeira quando estava na mesa e fico Um galo grande na frente coloquei bastante gelo diminuiu mais não o suficiente que pra Sumir , já faz três dias hoje que ela foi sentir dor
    O que eu faço nesse caso

  2. quero saber

    eu sofri um acidente cai de uma gabina de caminhão eo rapaiz que esta perto me levantou e e parecia normal depois eu fiquei varidado e nao lembrava mais que tinha caido e nao lembra do que eu fiz no dia do acidente e nem que foi me visitar no pronto atedimento ee depois e fui tranferido para um hospital a fazer a tomografia e radiografia , e o exame eletro mas o exame nao deu nada eu nao deu dor de cabeça so nao lembro do dia do acidente o que eu fiz me diseram que eu tenho que fazer outro exame da cabeça apos uns 15 dias será precisso .

  3. Larissy Soares Silva

    Olá, eu sou Larissy Soares tenho 14 quase 15 anos, quando eu tinha 1 ano eu sofri um acidente e bati a cabeça muito forte, quando minha mãe me levou para o hospital para dar ponto ele estava fechado, minha mãe na tinha carro na época e me levou pra casa e ela disse que sangrou muito e no outro dia os médicos nao quiseram dar ponto. Hoje em dia eu esqueço muito rápido das coisas e meus reflexos são devagar eu não consigo lembrar muito coisas dos 1 até os 10 anos e muita coisa importante eu esqueço.
    Por favor me ajudem!!!

  4. Olá gostaria de saber se é normal
    Minha filha caiu da cama box e bateu a cabeça no chão e fico um calombo bem alto e tem há dois dias é não abaixo é normal ou não mim responde por favor.
    Agradeço

  5. Neto Bittencourt

    Bom dia… Sofri um acidente de quadriciclo no último final de semana e não tive vômito e nem pedi a consciência totalmente, mas sofri uma pancada na cabeça na queda … Relatei a o pessoal da SAMU e também no pronto atendimento no hospital fizeram alguns exames e descartaram a possibilidade de traumatismos no momento, só que no outro dia em casa notei um galo na cabeça e alguns arraoes e sinto minha mão direita com dormência.
    Tem relação?

  6. olá! faz quatro dias que cair de Costa e bati minha cabeça não deu tontura nem sumiu a fala não desmaiei somente dor muita dor na cabeça fui no médico e ele somente me passou uma medicamento gostaria de saber se tenho q continuar indo ao médico pq a dor não passa

  7. Olá, minha filha prática esportes e antes disso vem o aquecimento,sua técnica pediu que corre-se de costas, foi aí que ela escorregou com os dois pés e caiu de costas batendo a cabeça direto no chão. Depois da queda ela levantou-se muito rápido e disse que no momento em que bateu a cabeça ( cerca de um palmo acima da nuca) sentiu uma vibração dentro da cabeça como se a cabeça dela treme-se e o corpo dela também tremeu por alguns segundos; mas ela não teve náuseas, ficou apenas um pouco atordoada. Isso foi ontem, hoje ela diz não sentir muita dor e que seu pescoço está duro.Enfim, sobre devo me preocupar? É aquele tremor é normal?

  8. Tive uma queda no banheiro de casa no dia 17/07 , bati fortemente a cabeça na parte de trás que fez um galo alto, diz tomografia mais não constou nada nos exames mais desde então não paro de sentir dores de cabeça fortíssimas, devo procurar novamente um médico e repetir o exame?

  9. Meu marido caiu com a cabeça no chão ele está tendo tontura passou 4 dias começou a vomitar

  10. Oi boa noite eu estava com muita raiva e bati a cabeça 2 vezes contra a parede, na hora não deu nada, uma semana depois começei a sentir dores muito forte na cabeça, posso ter sequelas?

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia