“Qualquer pancada na cabeça é traumatismo craniano”

A expressão “traumatismo craniano” apavora, já que é uma das causas mais freqüentes de morte e deficiência física e mental. Mas, como no caso da atriz Giselle Itié, que bateu a cabeça durante os ensaios da “Dança do Gelo”, do “Domingão do Faustão”, o traumatismo craniano pode ser só um susto, sem conseqüências mais graves. Segundo sua assessoria, a batida foi leve, mas inspirou cuidados, de acordo com os boletins divulgados pelos médicos.

“De modo geral, qualquer pancada na cabeça é um traumatismo craniano”, diz o neurocirurgião Guilherme Malacarne, do Hospital Regional Sul e professor da Faculdade de Medicina do ABC, na Grande São Paulo. Um “galo”, por exemplo, é um hematoma formado pelo volume de sangue acumulado após o traumatismo.

Nem todos os casos precisam de ajuda médica. “Depende dos sintomas. Se a pessoa perder a consciência, vomitar, não sentir alguma parte do corpo, sofrer alterações na linguagem, é importante procurar um pronto-atendimento”, aconselha Malacarne. Nos casos leves, como uma pancada contra a porta, uma bolsa de gelo pode aliviar.

As seqüelas são, geralmente, proporcionais ao trauma. Ou seja: quanto mais forte for a agressão, maiores serão as chances de complicações. Acidentes que envolvem velocidade, como batidas de carro e quedas de patins e skates, por exemplo, também podem ser graves. “Nestes casos, o cérebro tem a agressão localizada contra ele e, por causa da velocidade, também fica meio que “boiando” no crânio”, explica o neurocirurgião Eduardo Vellutini do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, da capital paulista.

Diretor clínico da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), o ortopedista Antônio Carlos Fernandes diz que a complicação depende da área do cérebro que foi afetada. “Cada área corresponde a uma função, como equilíbrio, movimento, fala, audição, entre outras”, explica.

Na Clínica de Lesão Encefálica da AACD, 36% das crianças tiveram seqüelas após acidentes automobilísticos. Fernandes atribui as pancadas ao uso incorreto ou mesmo à ausência das cadeirinhas de segurança. “Elas poderiam evitar muitas mortes e complicações”, alerta Fernandes. A segunda grande causa de traumatismos cranianos são os atropelamentos, motivo apresentado por cerca de 32% das crianças da AACD. E 23% delas caem de grandes alturas. “Isto é muito comum, especialmente em favelas, porque as crianças costumam brincas nas lajes”, explica o ortopedista.

Importante é, no caso de uma lesão grave, levar o acidentado ao pronto-atendimento o mais rápido possível. “Trinta minutos podem ser decisivos para que a pessoa tenha mais chances de se recuperar do baque”, aconselha Vellutini, do Oswaldo Cruz.

Diferentes graus, diferentes seqüelas

TIPOS – Existem três tipos de traumatismos cranianos, classificados de acordo com o grau de comprometimento do crânio. No fechado, não há ferimentos no crânio ou, quando muito, existe uma fratura linear. Os traumatismos cranianos com fraturas com afundamento caracterizam-se pela presença de fragmento ósseo fraturado afundado, comprimindo e lesando o tecido cerebral adjacente. Nos traumatismos cranianos abertos, com fratura exposta do crânio, ocorre comunicação direta do couro cabeludo com a massa encefálica através de fragmentos ósseos quebrados.

SEQÜELAS – Elas irão depender da área do cérebro afetada. Algumas áreas irão causar problemas na fala, outras, no equilíbrio, na inteligência, no movimento e assim por diante.

CAUSAS – Os acidentes automobilísticos são a principal causa, seguidos pelos atropelamentos e quedas de grandes alturas.

206 comentários

  1. Boa noite, fui agredida o lugar mais espancado foi a cabeça, desde então estou com fortes dores de cabeça e muito sono.

  2. Ola meu nome e nalda
    Preciso de uma resposta urgente,a dois anos eu tive eu acidente automobilístico e sinto fortes Dores de cabeça todos os dias com tontices e escurecimento das vistas.
    O que você me diz?
    Desde ja agradeço.

  3. Oi escorreguei e bati a cabeca com muita forcavna estante bati o lado direito acima da fonte e hj amanheci com dor nos dois bracos como se fossebuma dor muscular e a cabeca continua doendo onde bati sera que pode terbacontecido alguma coisa de errado???

  4. Meu marido me deu vários socos na cabeça ficou um galo enorme, posso estar com traumatismo craniano? Já tem mais de 12h , corro algum risco, não estou sentindo nada além de muita dor de cabeça

  5. Émerson de Jesus Silva

    Olá, eu bati minha cabeça em uma ponta de uma escada dia 25/12, e deu um corte levei 8 pontos, fiz a tomografia e não deu nada… Mas hoje dia 09/01 ainda estou tonto, todos os dias desde o dia em que bati a cabeça eu fiko muito tonto. Isso é normal? E demora para passar? Se puder me ajudar eu agradeço…

  6. Boa noite. Minha filha bateu atesta quando criança. Foi uma batida muito feia. Ficou com os olhos muito inchados ( muito roxo ). Se formou um caroço , que é muiyo perceptível ate hoje. De alguns dias pra cá, ela esta sentindo dores de cabeça, e o local da pancada esta doendo e latejando. O que devo fazer? Qual especialista devo procurar?

Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *


Compartilhe esta Notícia